Você é um inquieto?

Logo vai saber, lá no fundo, se é com você…

Em qualquer lugar do planeta, por mais diferente que seja o nosso contexto de vida, todos buscamos pela felicidade e realização pessoal, é universal. Todos queremos ter a felicidade ao nosso lado e de preferência, todos os dias de nossa existência.

Mas é só observarmos as pessoas ao nosso redor que logo percebemos que a maioria delas seguem definições prontas sobre o que é realização pessoal e felicidade, o que para grande maioria das pessoas resume-se a um bom trabalho, uma casa e um carro bacana.

Acredito que essa realidade está mudando. Cresce o número de pessoas que optam por seguir outros caminhos, que buscam ter uma vida mais interessante, mais alegre, mais completa com experiências únicas e transformadoras. Esses são os inquietos.

Os inquietos estão cansados de trocar tempo por dinheiro, sem realização pessoal e se questionam do porque ter de esperar depois das 18h para ser feliz.

Os inquietos sentem no fundo de sua alma uma vontade de ousar, conhecer, viver e aprender sobre o que quer que lhes faça os olhos brilharem e seu coração se alegrar! Querem fazer a vida valer a pena e viver intensamente. Querem viver com sentido.

Os inquietos desejam ter as suas próprias definições de sucesso e realização pessoal.
Para muitos, é aqui que entra uma viagem pelo mundo, durante alguns meses ou até anos.

Os inquietos viajantes querem conhecer mais do mundo, experimentar diferentes sabores, ver novas paisagens, conversar com outras pessoas e expandir seus horizontes.

Os inquietos entendem que o trabalho não é a única fonte de realização pessoal. Querem realizar uma pausa da rotina, das metas, prazos, trânsito, das infinitas responsabilidades cotidianas, nem que seja só por um tempo, e seguir outro caminho, que é também o seu  caminho para realização e crescimento pessoal.

Anseiam por experiências de vida únicas. Querem conhecer os museus mais famosos do mundo, caminhar por cidades subterrâneas habitadas há milhares de séculos atrás, realizar um salto de paraquedas, um passeio de balão, ver um vulcão em atividade ou a aurora bureau, querem experimentar diferentes estilos de vida.

Os inquietos têm vontade de jogar tudo pro alto e trilhar outros caminhos, pois reconhecem o valor de suas vidas e sabem o quanto o tempo é escasso e limitado.

Já dizia Mário Quintana em O Tempo:

Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado…
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…”

Se não hoje, quando? Se não nessa vida, quando poderemos ser felizes e realizados?

“You only live once” (Você vive apenas uma vez).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!