10 exemplos de como viajar pelo mundo nos transforma e nos faz crescer

Tem dúvidas se fazer uma pausa na sua vida e viajar pelo mundo vale mesmo a pena? Segue aqui 10 motivos de como viajar pelo mundo transforma e faz de nós, viajantes, pessoas melhores.

1 – Você faz amigos pelo mundo todo

Serão dezenas, ou melhor, centenas de pessoas com as quais você irá conversar durante uma viagem pelo mundo. Seja no ônibus ou metrô, no hostel, no couchsurfing  ou num bar, você certamente conhecerá muitas pessoas. Com algumas delas haverá maior afinidade e querer manter o contato é natural. De tempos em tempos ainda converso com pessoas pelo WhatsApp ou redes socias que conheci na minha viagem pelo mundo, Alemão, Francesa, Colombiana, Austrálianas, entre outros. E detalhe, ainda nem estive na maioria desses países, simplesmente nos cruzamos durante nossas viagens.

2 – Você aprende a lidar melhor com as próprias emoções

Viajar por longo prazo foi uma decisão que tomei há alguns anos, mas inúmeros medos me rondavam e tiravam o sono:

Medo de ficar sem dinheiro, Medo de não me recolocar no mercado de trabalho quando voltasse. Medo de sofrer algum tipo de abuso ou violência. Medo de ficar doente. Medo de passar muito perrengue. Medo de me sentir sozinha, isolada e perdida. Medo de me arrepender. Medo de não entender as pessoas, o idioma. Medo de “largar tudo”: a estabilidade, a rotina, o trabalho, a família, os amigos. Medo do desconhecido. Medo de ser roubada.

São tantos medos que fica dificil descrever tudo que me passou pela cabeça naquela época. Mas notei que vivemos cheios de medo o tempo todo: de trocar de emprego, de sermos demitidos, de passarmos necessidade, de ficarmos doentes, de perdermos algum familiar ou amigo.  Temos medo sempre de qualquer forma então decidi ir com medo mesmo! Aos pouco aprendi a lidar com eles.

Os medos jamais vão embora completamente, o que é até necessário para nossa própria segurança e proteção, mas hoje eles não me paralizam, não me impedem de fazer o que tenho vontade. Me sinto imensamente mais confiante ao viajar hoje em dia do que há três anos atrás.

Só se aprende a andar andando, a falar falando, a jogar jogando, e a viajar…viajando.

3 – Seu conhecimento do mundo cresce naturalmente

Além de saber mais sobre o local em que estamos viajando, conhecemos  outros viajantes, de todo canto do mundo, que também trazem um pouco de sua cultura e uma conversa de bar ou no café da manhã de um hostel, pode se tornar numa fonte de conhecimento. Morro de vontade de conhecer a Colômbia depois de conhecer uma amiga vinda de lá e me relatar um pouco mais sobre as belezas naturais que nunca imaginei existir naquele país. Achava que toda a Índia venerava as vacas, mas ao ver meu colega de trabalho indiano devorando um rosbife, soube que ele era muçulmano e só não comia mesmo carne de porco.

4 – Você vivência um mundo bom

Conhecer um pouco do mundo te faz ter a certeza de que o noticiário de tv é simplesmente uma infíma parcela do que se passa no mundo e que não devemos levar muito a sério todo o foco negativo dado pela mídia.

Minha mãe ficou apavorada quando soube que eu iria para a Turquia, pois via na TV confrontos diários pelo país devido a uma tentativa de golpe militar em 2016. A verdade é que me sinto extremamente segura por lá, onde sei que não estou suscetível a assaltos ou roubos de qualquer tipo. Onde se pode usar ouro pelas ruas sem medo e onde posso ir ao café da esquina com o laptop nas mãos sem nenhuma preocupação.

5 – As nossas referências se expandem

Sem todas as interferências externas da nossa cultura , familia e amigos, você consegue ser mais autêntico e fazer as coisas do seu jeito quando não há ninguém para lhe criticar, dizer que esta certo ou errado, que você esta feio ou bonito.

Nos baseamos em nosso circulo familiar e social para saber se estamos bem ou mal. Nos estudos, na carreira, na vida pessoal. Sempre temos alguém como referência. Quando conhecemos pessoas de diferentes culturas vemos que as prioridades, modo de pensar e viver são muito diferentes e não há certo ou errado.

6 – Descobrimos que viajar não precisa ser caro

Não é preciso ser rico ou esperar se aposentar para começar a viajar pelo mundo.  Para viajar é preciso principalmente ter prioridade.

Nas palavras de Amyr Klink: “Nada de sacrifícios extremos ou esforços impossíveis. Nada de grandes sofrimentos. Ao contrário, basta apenas o simples, minúsculo e indolor esforço de decidir”.

Leia o artigo quanto custa viajar pelo mundo para você saber quanto alguns alguns viajantes gastam em suas viagens de longo prazo pelo mundo.

7 – Você faz inúmeras coisas pela primeira vez

Tenho uma lista de coisas que aprendi ou que fiz de novo a cada país que visitei. E a lista nunca pára de crescer, cada lugar tem seu encanto, cada lugar proporciona uma experiência única. A lista passa por pequenos e significativos até os grandes feitos e aventuras como um  retiro de meditação e silêncio por 10 dias, bung-jump na África do Sul, andar de balão na Capadocia até coisas simples, mas igualmente significantes, como experimentar feijoa, uma fruta deliciosa que nem sabia que existia, usar bicicleta como meio de transporte diário, voltar do trabalho (temporário) direto para beira mar as 6 da manhã para apreciar o nascer do sol.

8 – Você REaprende a valorizar as pequenas coisas

Sabe aquele café feito pela sua mãe? A sua cama e seu travesseiro? Reuniões em família com aquela bagunça e falação? Estar presente no aniversário dos sobrinhos ou aquele pão da padaria da esquina? São de coisas assim que lembro de ter sentido mais falta. E hoje tento aproveitar ao máximo quando estou com as pessoas que amo, onde quer que seja neste mundo, pois sei que é sempre temporário. Não dá para encolher o mundo e deixar tudo mundo próximo, então o jeito é curtir intensamente enquanto é tempo pois sempre sinto saudades de uma comida típica de um lugar, ou de conversar com o aquele amigo que fiz em outro lugar.

9 – Tchau tchau rotina

Trânsito, stress, obrigações, pressão, metas, prazos, etc. Isso tudo fica suspenso, ou pelo menos, ganha outra importância, enquanto você viaja pelo mundo. E quando voltar, com certeza tudo ganha um novo significado, as suas prioridades mudam, seus valores mudam e seu modo de agir e pensar também. Mas  cuidado! Essa rotina de novidades vicia e voltar para a vida normal, pode ser difícil para alguns viajantes.

10 – Você aprende o tempo todo

Você pode ler sobre a União Soviética em livros, pode assistir a um filme ou ter estudado na época da escola. Mas visitar a Ucrânia, um país que fazia parte deste regime, conversar com pessoas que viveram esse período, ver a arquitetura da época faz com que você tenha uma experiência muito mais profunda e interessante.

Não é algo distante da sua realidade. O prédio está ali na sua frente, as pessoas estão ao seu lado, tudo tem uma outra dimensão e importância que transforma os temas mais chatos das aulas de história em uma atração das mais interessantes.

Viajar pelo mundo é muito mais do que tirar férias e relaxar beira mar. Você relaxa sim, mas também aprende muito. Não só sobre história ou geografia. Em constante contato com novos sabores, lugares, pessoas, você aprende principalmente sobre você: seus limites, seus medos, seus gostos e desgostos.

Você se surpreende e se encanta com o mundo. Você se desaponta também. Sair da sua rotina por alguns meses e viajar pelo mundo é uma experiência que gostaria que todos tivessem. As coisas deixam de ser certas ou erradas e passam a ser simplesmente diferentes.

 

Se você gostaria de saber mais como você pode viajar pelo mundo por longo prazo, não deixe de se inscrever para receber direto em seu email conteúdo exclusivo e dicas para te ajudar a cair no mundo!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!